Só 37% dos professores penalizados aceitaram regressar aos concursos de colocação

Eram um dos recursos do Ministério da Educação para minimizar a falta de professores neste final do ano lectivo. O outro foi o de transformar todos os horários ainda em falta em turnos completos de 22 horas aulas semanais. Cerca de 12 mil alunos ficaram com os professores que lhes faltavam.

Foto
Nesta sexta-feira foram colocados mais 376 professores contratados Rui Gaudencio

Dos cinco mil professores a quem o Ministério da Educação (ME) pretendia recorrer para garantir aulas aos alunos, só 1850 (37%) “mostraram vontade de regressar” aos concursos de colocação de docentes, revelou o Ministério da Educação em respostas ao PÚBLICO.

Sugerir correcção
Ler 13 comentários