Padre que andava de Porsche vai ser julgado por desviar dinheiro de instituições de solidariedade

Abuso de confiança e branqueamento são os crimes pelos quais o sacerdote está acusado, na sequência de perícias financeiras às instituições de solidariedade social que dirigia, Casa do Gaiato incluída.

Foto
A Casa do Gaiato era uma das instituições geridas pelo padre que vai ser julgado PAULO PIMENTA / PUBLICO

O Ministério Público anunciou esta terça-feira que remeteu para julgamento por abuso de confiança e branqueamento de capitais o padre Arsénio Isidoro, que chegou a dirigir a Casa do Gaiato, em Lisboa. O religioso tornou-se notado por ter sido visto a conduzir um Porsche Panamera.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários