Empurrar a covid-19 com a barriga

Será que a necessidade de poupar dinheiro é assim tão determinante que leve a excluir o rastreio generalizado dos casos de covid-19 nas farmácias que funcionou com sucesso?

Voltemos à situação da pandemia de covid-19, em Portugal. Com a Primavera a evoluir para o Verão e depois de, em 22 de Abril, o uso de máscaras ter deixando de ser obrigatório, à excepção de farmácias, instalações de saúde, lares e transportes públicos, a directora-geral da Saúde, Graça de Freitas, deu, na quinta-feira, mais uma entrevista à RTP. Nesta entrevista, Graça de Freitas volta a assumir a atitude que está a caracterizar a acção dos poderes político e estatal em relação à fase que se vive na pandemia de covid-19: empurrar o problema com a barriga até que nos rebente em cima da cabeça.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários