Um selo no Douro para premiar os responsáveis e desmascarar os oportunistas

Ficaremos a saber quem está realmente preocupado com a sustentabilidade social e ambiental da região e quem, pelo contrário, prefere que tudo continue na mesma. A partir desta vindima, deixará de haver desculpas. O verdadeiro teste do algodão começa agora.

Foto
Vindima no Douro Nelson Garrido

Admito que já não haja muita paciência para a velha problemática do Douro, quase tão antiga como a prostituição e também com algumas semelhanças, porque, tudo resumido, vai dar ao mesmo: uns dão o corpo ao manifesto e outros gozam os lucros sem se maçarem muito. Mas, finalmente, parece ter surgido uma ideia capaz de introduzir alguma justiça no negócio: a atribuição de um selo aos vinhos cujas uvas foram pagas a um preço justo, para o consumidor saber a quem deve comprar o vinho.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários