Regressar a Fátima sem restrições. “É uma família que se cria nestes dias”

Mais de uma centena de grupos de peregrinos chegaram esta quinta-feira a Fátima para as celebrações do 12 e 13 de Maio.

covid19,santuario,fatima,igreja-catolica,sociedade,religiao,
Fotogaleria
Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio Ana Brígida
Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio.�
Fotogaleria
Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio Ana Brigida

Sebastião Fernando traz umas sandálias extra embrulhadas aos joelhos, sobre os quais “caminha” em direcção ao Santuário de Fátima. Deixamo-lo terminar a promessa que o traz à Cova da Iria para expressar a fé, a par de outros 200 milhares de fiéis que nesta quinta-feira se deslocaram ao Santuário de Fátima para a primeira celebração do 13 de Maio sem os constrangimentos provocados pela pandemia de covid-19. Quando abordamos Sebastião vemos um homem aliviado, feliz. “Há muitos anos que faço esta promessa e sempre que venho a Portugal tenho de vir a Fátima.”

Chegado de França esta quinta-feira, Sebastião vem sozinho fazer mais um “ritual”, como lhe chama, à semelhança dos que faz todos os anos em Maio e em Outubro. “Sempre que venho a Fátima faço este percurso de joelhos”, percurso esse com uns longos metros até à escadaria do Santuário. “Não sei explicar, é Fátima, é uma coisa especial.”

Além de Sebastião Fernando, também outros peregrinos fazem o mesmo esforço físico de se deslocarem ajoelhados dentro do recinto do Santuário. As expressões que carregam nas caras mostram cansaço, sim, mas sobretudo emoção, uns vão chorando, comovidos.

Aqui e ali vêem-se pertences deixados a “guardar o lugar”. Perto das 16h encontramos um casal de reformados: José Marinho e Bernardina Salgado, que também estão a guardar lugar para o momento mais esperado, a Procissão das Velas que acontece esta noite.

Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio Ana Brígida
Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio Ana Brígida
Ana Brigida�
Peregrinos chegam ao Santuário de Fátima para as Celebrações do 12 e 13 de Maio. Ana Brigida�
Fotogaleria
Ana Brígida

Esperam calmamente sentados em duas cadeiras, que não ficaram esquecidas em casa, de chapéu na cabeça. O Sol já aperta e neste dia as temperaturas são altas: muitos peregrinos queixam-se do calor. Mas não é algo que incomode ou perturbe José e Bernardina, ela com a figura de Nossa Senhora de Fátima ao peito. “Sabe bem o solinho, o sítio é bom, está tudo clarinho e podemos rezar à vontade”, conta Bernardina. “Já pedimos a Nossa Senhora e vamos pedir mais. Saúde, para nós e para todos. Rezamos também pela família, pelos netos.”

“Temos uma crença muito forte em Nossa Senhora, tem-nos ajudado muito na vida”, diz José. Estão em frente ao Santuário, mesmo atrás do gradeamento. À semelhança de Sebastião, também o casal se desloca a Fátima para as celebrações de Maio e de Outubro. Vieram de Mira e chegaram ao Santuário às 10h. Na sexta-feira estão aqui novamente, à mesma hora. “Depois vamos para Nazaré, dois dias, para nos acalmarmos um bocadinho”, remata José.

José e Bernardina vieram cedo para guardar lugar para a procissão das velas Ana Brigida
Sempre que vem a Fátima, Sebastião cumpre o ritual de percorrer parte do recinto ajoelhado Ana Brigida
Muitos fiéis aguardam a procissão da velas Ana Brigida
À chegada a Fátima, os peregrinos abraçam-se e agradecem Ana Brigida
Peregrinos cumprem promessas ou mostram a fé por Nossa Senhora de Fátima de joelhos Ana Brigida
Fotogaleria
Ana Brigida

Já Adelino Simões veio com um grupo de peregrinos de Vila Franca de Xira. São 64 pessoas de todas as idades, garante. Começaram a caminhada na segunda-feira de madrugada, às 4h.

“Tudo muito bom. O único entrave é o calor, que é, de facto, uma barreira, que de uma forma ou de outra temos de ultrapassar: os pés, as bolhas e as dores nós superamos”, diz. Há 22 anos que Adelino faz o caminho de Fátima, com “um grupo que caminha sempre junto”. “É uma família que se cria nestes dias, uns estão para os outros.”

Segundo os responsáveis do Santuário, até às 13h30 desta quinta-feira chegaram pelo menos 119 grupos de peregrinos de 23 nacionalidades diferentes. Os grupos portugueses são, como habitual, a maioria. Contam-se até ao momento 62 grupos admitidos pelos serviços do Santuário, conforme informou o gabinete de comunicação.

Pela primeira vez a fazer o percurso está Orlando Colorado. “Renovei a minha fé, que não era muita”, confessa, visivelmente emocionado. “Vim porque a minha mulher tem cancro da mama e vim rezar por ela. Estou comovido.” À chegada, houve abraços, agradecimentos e algumas lágrimas.

De facto, muitas pessoas cumprem promessas. Dizem que é a fé que os move. Também Ana Freitas, de 28 anos, diz ter encontrado em Fátima uma “dimensão que não se consegue explicar”. “A fé, a força disto tudo permitiram-me fazer esta caminhada e ter este momento especial na minha caminhada na fé.”

Este ano sem restrições pandémicas, a Peregrinação Internacional Aniversária de Maio vai ser presidida pelo substituto da Secretaria de Estado do Vaticano, o arcebispo venezuelano D. Edgar Peña Parra, que foi núncio apostólico em Moçambique de 2014 a 2018.

Ana Brigida
Ana Brigida
Ana Brigida
Ana Brigida
Fotogaleria
Ana Brigida

Esta peregrinação marca o regresso de uma série de iniciativas próprias das peregrinações de Verão como o acolhimento dos doentes e dos peregrinos a pé, que nos últimos dois anos “não foi possível oferecer por razões sanitárias” devido à pandemia.

As autoridades esperam uma afluência “próxima da habitual em anos pré-pandemia”, embora no que respeita ao número de peregrinos a pé esta peregrinação ainda fique aquém dos números de 2019, conforme reconheceram à agência Lusa responsáveis pelo Movimento da Mensagem de Fátima, que coordena a Comissão de Apoio aos Peregrinos a Pé.

Sugerir correcção
Comentar