Alexandre O’Neill por João Botelho: isto é um sonho

Aos 72 anos, João Botelho estreia um filme inspirado na biografia de Maria Antónia Oliveira sobre Alexandre O’Neill. É uma homenagem ao “vulcão” que amou Lisboa, as mulheres, a liberdade. É Um filme em Forma de Assim e nada disto é verdade, avisa o realizador. Verdadeira só a conversa que ajuda a explicar um filme.

Foto
DR

A conversa às tantas parece uma desgarrada. “O senhor engenheiro, hoje não engraxa? Engraxo na Baixa”, diz Maria Antónia Oliveira. Referem o Silva. “Talvez me encontres/ talvez possa fazer qualquer coisa por ti/ qualquer coisa simples/ quase inútil/ quase ridícula/ oferecer-te uma sílaba/ um conselho/ um cigarro”. João Botelho larga uma baforada, o cigarro já pequeno entre os dedos. “Upa garupa na mulher que me acama,/ que a outra é contigo, coração que bem queres/sofrer pelas mulheres…”

Sugerir correcção
Comentar