Perito financeiro descobre indícios de mais de 90 crimes de fraude fiscal no processo SOS Farmácias

Nuno Alcântara Guerreiro foi acusado pelo Ministério Público de 23 crimes de abuso de confiança, seis de insolvência dolosa, um crime de branqueamento de capitais e outro de fraude fiscal, reclamando o Estado cerca de 624 mil euros. Mas estão a ser juntas ao processo perícias que indiciam que podem ser tido cometidos mais crimes fiscais e que o Estado foi lesado em milhões de euros.

Foto
Julgamento de Nuno Alcântara Guerreiro decorre no Campus da Justiça, em Lisboa Rui Gaudencio

Estão a ser adicionadas ao processo que resultou da Operação SOS Farmácias perícias económico-financeiras e contabilísticas que indiciam que podem ter sido cometidos mais crimes do que aqueles apurados pela investigação, que teve início em Outubro de 2011, e que levaram o farmacêutico Nuno Alcântara Guerreiro a julgamento em Setembro de 2019.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários