Morreu Madeleine Albright, a “idealista pragmática” que moldou o mundo pós-Guerra Fria

Como embaixadora dos EUA nas Nações Unidas e secretária de Estado norte-americana ao longo da década de 1990, Albright foi uma das protagonistas num mundo à procura de se recompor após o colapso da União Soviética. Impulsionou o alargamento da NATO e teve um papel decisivo na intervenção militar na guerra do Kosovo.

Foto
Madeleine Albright JOSHUA ROBERTS/REUTERS

Madeleine Albright, a primeira mulher a liderar a pasta da política externa dos Estados Unidos, e uma das principais impulsionadoras do alargamento da NATO após o fim da Guerra Fria, morreu esta quarta-feira, aos 84 anos.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários