Chega perde mais dois vereadores autárquicos eleitos em Setembro

O partido não gostou de ver os vereadores viabilizarem orçamentos municipais nas câmaras do Seixal e de Sesimbra e decidiu retirar a confiança política aos seus eleitos. Quanto à repetição das eleições pelo círculo da Europa, a meta é alta: eleger o 13.º deputado do Chega para o Parlamento.

Foto
O anúncio da retirada de confiança política foi oficializado esta segunda-feira LUSA/MIGUEL A. LOPES

Cinco meses depois de ter elegido 19 vereadores nas eleições autárquicas de 2021, o Chega já só conta com 16 vereadores a representar o partido. Depois de Cidália Figueira, a vereadora independente eleita pelo Chega para a Câmara de Moura, em Beja (onde André Ventura era candidato à Assembleia Municipal e perdeu), ter terminado a ligação com o partido por “divergências políticas”, esta segunda-feira o Chega retirou também a confiança política aos vereadores de Sesimbra e do Seixal. Em causa está a viabilização dos orçamentos municipais apresentados pela CDU nestas duas autarquias, com votos dos vereadores do Chega.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários