Comissão que estuda abusos sexuais na Igreja recebeu 214 queixas num mês

Casos deverão subir já que muitas vítimas apontaram outras crianças que foram alvo do mesmo abusador. Relatos chegam de todo o território, mas também de portugueses emigrados no Reino Unido, Luxemburgo, França e Suíça. “Vergonha, medo, culpa e auto-exclusão” são os sentimentos predominantes.

Foto
Grupo é coordenado pelo pedopsiquiatra Pedro Strecht Daniel Rocha (arquivo)

Num mês de funcionamento, a comissão independente que está a estudar os abusos sexuais na Igreja em Portugal desde 1950 recebeu 214 depoimentos. Na prática, os casos de abuso trazidos para cima da mesa poderão ser muitos mais, já que em muitos dos depoimentos as vítimas apontaram frequentemente “o conhecimento ou a forte probabilidade de, naquelas circunstâncias de tempo e espaço, outras crianças terem sido vítimas do mesmo abusador”.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários