Contra ventos e marés, Portugal continua em grande no Festival de Roterdão

Festival que abre a estação cinematográfica conta com três títulos de produção nacional nas competições principais (Leonor Noivo, Marguerite de Hillerin e Félix Dutilloy-Liégeois, e Pedro Neves Marques), mais três em secções não-competitivas. A temporada segue já nos próximos dias para Berlim.

Foto
Produção de Paulo Branco "A Criança", foi realizado por uma dupla francesa e rodado em Portugal carolina leite ribeiro

É assim que começa a saison portuguesa dos festivais de cinema: com sete filmes em Berlim mesmo ao virar da esquina — começa a 10 de Fevereiro —, Roterdão 2022 recebe três títulos de produção nacional nas competições principais, mais três em secções não competitivas (as curtas Azul, de Ágata de Pinho, e As Sacrificadas, de Aurélie Oliveira, e a longa Kinorama – Beyond the Walls of the Real, de Edgar Pêra, que já tinha sido mostrado no festival como work in progress). Festival começou na quarta-feira, 26 de Janeiro, e decorre até 6 de Fevereiro.

Sugerir correcção
Comentar