A mais famosa vítima das FARC quer ser Presidente da Colômbia

Ingrid Betancourt esteve seis anos presa pela guerrilha e tornou-se um símbolo mundial do conflito. Quer limpar a corrupção do país, mas já criou uma crise na sua coligação.

Foto
Ingrid Betancourt deixou um ultimato aos seus adversários nas primárias da Coligação Centro Esperança Mauricio Duenas Castaneda / EPA

A quatro meses das eleições presidenciais colombianas, o cenário é de extrema imprevisibilidade e a disputa promete ser dura. A antiga senadora Ingrid Betancourt, que passou seis anos presa pela guerrilha das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), anunciou recentemente a sua pré-candidatura e pôs os seus adversários mais próximos sob intensa pressão.

Sugerir correcção
Comentar