África volta a ganhar o gosto aos golpes de Estado

Na África Ocidental, da Guiné-Conacri ao extremo Leste do Burkina Faso, o território governado por militares estende-se agora por 2 mil quilómetros.

Foto
A deposição do Presidente Roch Kaboré festejada nas ruas da capital do Burkina Faso, Ouagadougou VINCENT BADO/Reuters

Mesmo antes do exército do Burkina Faso ter declarado na segunda-feira que havia derrubado o Presidente democraticamente eleito, oficiais militares da região já tinham assumido o poder quatro vezes pela força das armas nos últimos 18 meses, o maior número de golpes em quatro décadas.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários