Rendimento Básico Incondicional entra na campanha pela mão de PAN, Livre e Volt

Já houve experiências de RBI nalguns países, mas conclusões sobre impacto no emprego e no bem-estar ainda são escassas.

Foto
O PAN, liderado por Inês de Sousa Real, é um dos partidos que defende o RBI LUSA/ARMANDA CLARO/TVI

A criação de um Rendimento Básico Incondicional (RBI) em Portugal foi um dos temas debatidos nos frente-a-frente para as eleições de 30 de Janeiro. Das 21 forças políticas que concorrem às legislativas, três propõem que Portugal crie projectos-piloto para atribuir uma prestação monetária universal a todos os cidadãos, independentemente do nível de rendimentos ou património de cada um e sem ser necessário fazer prova de recursos.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários