“As touradas não vão ficar iguais. Tem de se deixar de usar objectos perfurantes”

A Provedora do Animal Laurentina Pedroso diz que espectáculos culturais não podem manter sofrimento injustificável dos animais e promete lançar debate nacional: “A modernização das touradas permitirá a sua continuidade”. Não lhe repugna um agravamento das penas a aplicar a quem faz mal aos bichos e advoga uma revisão constitucional se isso se revelar necessário para manter em vigor lei que criminaliza os maus tratos.

direitos-animais,ministerio-ambiente,touradas,sociedade,crime,tribunal-constitucional,
Fotogaleria
Laurentina Pedroso admite referendo sobre as touradas Diego Nery
direitos-animais,ministerio-ambiente,touradas,sociedade,crime,tribunal-constitucional,
Fotogaleria
Diego Nery

Bastonária dos Veterinários durante cinco anos, Laurentina Pedroso foi escolhida pelo ministro do Ambiente como primeira provedora nacional do animal. Hoje com 59 anos, chegou a ocupar o cargo de directora executiva da Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes e acumula neste momento a provedoria com a direcção da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Lusófona. Chegou a integrar a lista do PS à Câmara de Lisboa na eleição que reconduziu Costa na liderança da autarquia. Quando lhe deu posse, em Agosto passado, Matos Fernandes explicou que terá nos primeiros tempos uma função também executiva, “de ajudar a criar política”. Mas a sua voz praticamente não se fez ouvir em 2021.

Sugerir correcção
Ler 42 comentários