Autarquias multiplicam meios para recolher voto dos confinados e facilitar voto antecipado nas legislativas

Sem qualquer orientação por parte da CNE, os autarcas já começaram a estabelecer planos: muitos mais locais para o voto antecipado a 23 de Janeiro e o aumento de brigadas para o voto dos confinados, que podem chegar a 600 mil.

Foto
Nas presidenciais, 13 mil eleitores confinados inscreveram-se para votar e só 11 mil votaram efectivamente Rui Gaudencio

Os autarcas dos concelhos com mais eleitores inscritos já colocaram em marcha planos para facilitar o voto antecipado (para evitar as filas e aglomerações que sucederam no passado) e aumentar a capacidade de recolha do voto de eleitores confinados em casa ou em lares por causa de infecção com covid-19. O número de novos casos não pára de aumentar, tendo esta quinta-feira o Instituto de Saúde Pública da Universidade Do Porto (ISPUP) admitido que em Janeiro, quando se realizam as eleições legislativas, o número de confinados possa chegar a 600 mil.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários