Fotografia

O Mais Comprido Museu do Mundo é uma exposição de 739 quilómetros sobre a Nacional 2

“A maior narrativa que conseguimos imaginar” é como pode ser descrita a Nacional 2. Para apresentar uma visão mais contemporânea da ideia de atravessar o território português, surgiu O Mais Comprido Museu do Mundo – uma exposição que pode ser visitada na galeria Antecâmara.

Álvaro Domingues
Fotogaleria
Álvaro Domingues

O Mais Comprido Museu do Mundo é uma exposição que dá espaço a uma nova forma de ver e pensar a Nacional 2. Mais do que uma estrada, refere Pedro Campos Costa, um dos responsáveis pelo projecto, é um “fio de Ariadne”, um caminho que permite, a quem o percorre, um exercício de introspecção.

A covid-19 fez disparar, significativamente, a popularidade da Estrada Nacional 2. Com os planos de férias a serem alterados, os portugueses viram aqui um caminho de fuga. De Chaves a Faro, a mais longa estrada portuguesa é, não só, um itinerário, como uma oportunidade de vida – “um fio condutor”, como justifica o arquitecto ao P3. E é isto que mostra a galeria Antecâmara, em Lisboa, na qual se encontram expostos, através de fotografias, os 739 quilómetros que ligam Portugal de Norte a Sul.

Com curadoria de Pedro Campos Costa e Eduardo Costa Pinto e o patrocínio da Presidência da República, O Mais Comprido Museu do Mundo é também um livro, que, devido à insuficiência de apoios, apenas tem um exemplar, que se encontra exposto na galeria. 

“Narrativa em abismo” é, tal como se pode ler no comunicado de imprensa, a expressão utilizada por Eduardo Costa Pinto para descrever o projecto como algo que foge à zona de conforto do público e, por sua vez, rompe qualquer expectativa. Pedro sublinha: É “a maior narrativa que conseguimos imaginar”.

Com fotografias de Álvaro Domingues, Duarte Belo, Valter Vinagre, Daniel Malhão, Nuno Cera e Paulo Catrica, O Mais Comprido Museu do Mundo pode ser visitada até 15 de Janeiro de 2022.

Texto editado por Amanda Ribeiro

Álvaro Domingues