Roman Abramovich é cidadão português desde Abril

Multimilionário russo naturalizou-se ao abrigo da Lei da Nacionalidade como judeu sefardita. As suas páginas na Wikipédia foram editadas por membro da comunidade judaica do Porto, da qual tem sido “benfeitor”.

Foto
Roman Abramovich Reuters/Dylan Martinez

No final de 1496, o rei D. Manuel I tinha expectativas de herdar um unificado trono ibérico por força do seu casamento com a princesa D. Isabel, filha dos reis católicos de Espanha. A aliança matrimonial tinha um preço alto e indesejado: a saída de todos os judeus de Portugal. Em Dezembro, o monarca cedeu e assinou o decreto de expulsão, ansiando por uma conversão massiva desta ancestral comunidade religiosa tão importante para a prosperidade do reino. Mas muitos partiram para sempre. São os judeus sefarditas, já que Sefarad é o nome hebraico da Península Ibérica. Um trágico episódio da História que, 525 anos depois, tornou possível a Roman Abramovich, multimilionário russo e dono do Chelsea, tornar-se cidadão português e o mais rico do mundo.

Sugerir correcção
Ler 106 comentários