Grada Kilomba e o argumento do “mais adequado”

Para mim foi uma estreia do mundo politicamente correcto: nunca tinha visto uma luta de uma mulher negra contra um homem branco não-binário.

Não me vou meter nas regras e nas actas do júri que escolheu Pedro Neves Marques para ser o artista que vai representar Portugal na Bienal de Arte de Veneza de 2022. Muito menos na decisão tomada.

Sugerir correcção
Ler 17 comentários