Ministério Público pede perda do actual mandato de Rui Moreira no caso Selminho

Procurador pediu condenação do presidente da Câmara do Porto com uma pena de prisão suspensa e como sanção acessória a perda do mandato. A defesa pediu a absolvição. Sentença é conhecida no dia 21 de Janeiro.

Foto
Rui Moreira está a ser julgado no caso Selminho Nelson Garrido

O procurador do Ministério Público (MP) que tem a cargo o caso Selminho pediu pena de prisão suspensa para o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, pelo crime de prevaricação de titular de cargo político. Mas o magistrado Luís Carvalho pede também uma pena acessória: a perda do actual mandato. O pedido foi feito por Luís Carvalho nesta quarta-feira durante as alegações finais do caso Selminho, no Tribunal de São João Novo, no Porto.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários