Fecho do Pego não trará “sobressalto social”, promete Matos Fernandes

Ministro do Ambiente diz que Fundo Ambiental tem reservados três milhões de euros para complementar subsídio de formação dos trabalhadores da central a carvão até final de 2022.

Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, garante que o fecho da central a carvão no Pego não vai causar qualquer “sobressalto social” na região do Médio Tejo, em que se insere a central a carvão da Tejo Energia, cujo fecho será formalmente assinalado nesta terça-feira, data em que terminam a licença de produção e o contrato de aquisição de energia com o sistema eléctrico.

Sugerir correcção
Comentar