Oposição trava sorteios de renda acessível só para quem mora ou morou em Lisboa

Proposta que previa alteração no regulamento de atribuição de casas de renda acessível, circunscrevendo-a a habitantes ou pessoas que saíram da cidade há menos de uma década, foi chumbada por toda a oposição.

Foto
A vereadora Filipa Roseta argumentou que era necessário primeiro fixar e depois atrair Nuno Ferreira Santos

Era uma medida que constava no programa eleitoral com que Carlos Moedas foi eleito presidente da Câmara de Lisboa: os futuros concursos de renda acessível seriam exclusivos para actuais habitantes da cidade ou para quem nela tenha vivido em algum momento dos últimos dez anos. Na primeira reunião pública do novo executivo, a oposição uniu-se para chumbar esta alteração por considerar que na noção do que é um lisboeta devem caber todos quantos queiram viver na cidade.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários