Anacom: “Arrastamento” do leilão foi “responsabilidade das empresas”, em especial da Nos e Meo

O presidente da Anacom, Cadete de Matos, cumpriu a promessa que tinha feito há meses no Parlamento e revelou esta quinta-feira quem foram, no entender da Anacom, os responsáveis pelo leilão do 5G ter durado mais do que o previsto.

Foto
LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A Anacom partiu para o leilão 5G “com a convicção de que as empresas estavam interessadas em ter as licenças o mais rapidamente possível”, mas viu-se surpreendida com a actuação das empresas, em particular da Nos e da Meo, disse o regulador, em conferência de imprensa.