Sporting. Um mês de decisões quase sem sair de casa

Sporting vai jogar sete dos seus próximos oito jogos em Alvalade. Ciclo começa neste sábado, frente ao Moreirense.

Foto
Ilustração de Mariana Dimas

Quatro jogos do campeonato, dois jogos da Liga dos Campeões, um jogo da Taça de Portugal e um jogo da Taça da Liga. É o que espera o Sporting nas próximas quatro semanas e meia, oito jogos que irão clarificar muito do que será a época dos “leões”. Mas a equipa de Rúben Amorim terá o benefício de praticamente não sair de casa durante este período. Sete dos próximos oito jogos serão em Alvalade, sendo que terá, agora, quatro encontros seguidos no seu próprio recinto. O primeiro de todos será hoje (20h30, SPTV1), frente ao Moreirense, a contar para a nona jornada da I Liga.

Depois de Moreirense para o campeonato, segue-se Taça da Liga (Famalicão, 26 Outubro), outra vez campeonato (V. Guimarães, 30 de Outubro), Liga dos Campeões (Besiktas, 3 de Novembro), mais campeonato (único jogo fora de casa neste período, em Paços de Ferreira, 7 de Novembro), Taça de Portugal (Varzim, 18 de Novembro), mais Liga dos Campeões (Borussia Dortmund, 24 de Novembro) e mais campeonato (Tondela, 28 de Novembro).

É um ciclo infernal que, inevitavelmente, irá desgastar a equipa, mas Amorim acredita que os seus jogadores estão preparados para todos os desafios, até porque a ausência de viagens longas irá limitar o desgaste. “Temos de ver isso pelo lado positivo, não temos viagens e isso ajuda. E vamos ter o estádio com muita gente. Vamos definir algumas competições, temos a Taça da Liga, o campeonato, a Taça de Portugal, a Liga dos Campeões. Não há viagens, mas sabemos que são decisivos. Num clube grande temos de estar sempre de olho aberto”, assinalou o técnico.

Apesar de ter um historial francamente positivo nos confrontos com o Moreirense, o campeão nacional tem sentido muitas dificuldades frente à formação minhota. Na última época venceu em casa por 2-1 depois de ter estado a perder e, em Moreira de Cónegos, ficou-se por um empate (1-1). Amorim espera dificuldades semelhantes neste reencontro: “É uma equipa sem responsabilidade neste jogo. Pode jogar em 3x4x3, já jogou em 4x3x3, não sabemos ao certo como se vai apresentar, mas sabemos que é bem trabalhada, com bons jogadores, rápidos na transição e perigosos. Para o Moreirense, qualquer ponto em Alvalade é um bónus para o seu campeonato. Jogámos na Liga dos Campeões e temos de mudar o chip.”

O Moreirense tenta em Alvalade dar sequência à sua melhor fase da época, depois de ter passado as primeiras jornadas sem conseguir qualquer vitória. A primeira foi contra o Arouca, à sétima ronda, seguindo-se um empate com o Marítimo e novo triunfo frente ao Oriental Dragon para a Taça. Os cónegos nunca venceram em Alvalade, mas o técnico João Henriques quer mudar isso: “Pode acontecer um dia. E esse dia pode ser amanhã [hoje]. Até aqui tivemos três derrotas na liga com equipas semelhantes ao Sporting em termos de objectivos, mas também queremos quebrar isso e pontuar com candidatos ao título.”