Rio: “Seria prejudicial para o partido e para o país se o PSD mudasse de presidente”

Rui Rio lançou farpas ao seu adversário na corrida interna, lembrando que Paulo Rangel, nas europeias, teve “o pior resultado da história do PSD”.

Foto
Rui Rio vai tentar ser o candidato a primeiro-ministro do PSD às próximas legislativas LUSA/TIAGO PETINGA

Rui Rio defendeu que o PSD “está mais perto” de ganhar as próximas legislativas e considerou que “seria muito prejudicial para o partido e para Portugal se o PSD mudasse de presidente no justo momento em que o país deu sinais evidentes de abertura para votar no PSD”. A posição foi assumida na apresentação da candidatura à liderança do PSD, na tarde desta sexta-feira, num hotel do Porto. Nas eleições directas marcadas para 4 de Dezembro, o actual líder vai defrontar o eurodeputado Paulo Rangel.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários