O trabalho digital, conexão, solidão, distração

Já não vivemos o presente, vivemos o instante de uma realidade acelerada. O risco de alienação é enorme, se não respeitarmos todos os tempos que o tempo tem.

Conexão, solidão, distração, eis um dos triângulos paradigmáticos do século XXI. A este propósito, é quase impossível escapar às reflexões certeiras produzidas pelo filósofo Paul Virilio acerca das relações entre velocidade, tecnologia e política, uma área de estudo interdisciplinar acerca do modo como a velocidade muda a perceção do tempo e do espaço, logo, a natureza dos fenómenos políticos, sociais, económicos e culturais.