Fotogaleria

Luxo, câmaras, acção: Dubai abre a Expo 2020 com uma festa de mil e uma estrelas

É o primeiro grande evento global aberto aos visitantes desde a declaração da pandemia. De 1 de Outubro a 30 de Março, o Dubai espera 25 milhões de entradas na Expo mundial, que começa um ano depois do previsto. A cerimónia de abertura foi um luxo de várias formas.

Reuters/AHMED JADALLAH
Fotogaleria
Reuters/AHMED JADALLAH

É a primeira feira mundial a realizar-se no Médio Oriente e o primeiro evento global aberto a todos (os vacinados ou com teste negativo à covid-19) : a pandemia atrasou o certame um ano, mas aí está, por fim, a Expo 2020 Dubai. Abriu esta quinta-feira à noite com uma cerimónia luxuosa de fogo-de-artifício, música e mensagens sobre o poder da colaboração global para um futuro mais sustentável.

Entre as estrelas da cerimónia de abertura, projectada em espaços públicos pelos Emirados Árabes Unidos (EAU) - que celebram 50 anos como país este ano -, contam-se o tenor italiano Andrea Bocelli, a cantora britânica Ellie Goulding, o pianista chinês Lang Lang e o cantor saudita Mohammed Abdu.

O Dubai, o centro de turismo, comércio e negócios da região, espera impulsionar a sua economia atraindo 25 milhões de visitantes à feira mundial que foi construída do zero em 4,3 km2 de deserto.

Muitos países e empresas estão também à espera da exposição - o primeiro grande evento global aberto aos visitantes desde a pandemia do coronavírus - para impulsionar o comércio e o investimento.

A área completa da exposição com expositores de cerca de 200 países, Portugal incluído, vive o seu primeiro dia esta sexta-feira, depois de ter sido atrasado por um ano pela pandemia. 

O Dubai diz querer que a Expo, uma exposição de cultura, tecnologia e arquitectura sob o mote Connecting Minds, Creating the Future (Conectando Mentes, Criando o Futuro,)​, seja uma demonstração de engenho, e um lugar onde os desafios globais como as alterações climáticas, os conflitos e o crescimento económico possam ser abordados em conjunto.

A exposição universal irá provavelmente enfrentar uma relutância global em viajar e muitos eventos serão transmitidos ao vivo online. Mas, ainda assim, a Expo ainda espera, oficialmente, atrair mais visitas do que Milão em 2015 e mais do dobro da população dos Emirados Árabes Unidos: a organização estima ter 25 milhões de visitantes. 

"Estamos bastante confiantes... Sendo responsáveis na gestão da situação com a covid-19, e também na forma como apresentamos um programa excitante para os visitantes, esperamos ser capazes de conseguir uma abertura ao mundo mas permanecendo ao mesmo tempo cautelosos e mantendo a segurança pública acima de tudo", disse Reem Al Hashimy, director-geral da Expo 2020 Dubai à Reuters.

O estado do Golfo aliviou a maioria das restrições do novo coronavírus, mas a Expo exige o uso de máscaras e que os visitantes com mais de 18 anos estejam vacinados, ou que o teste seja negativo à covid-19.

Antes da pandemia, a consultora EY previu que a Expo contribuiria ao longo dos seus seis meses com 1,5% do produto interno bruto dos EAU.

A festa de abertura na Al Wasl Plaza da Expo 2020 Dubai
A festa de abertura na Al Wasl Plaza da Expo 2020 Dubai EPA/ALI HAIDER
Reuters/AHMED JADALLAH
Reuters/RULA ROUHANA
Reuters/AHMED JADALLAH
Reuters/AHMED JADALLAH
EPA/ALI HAIDER
Reuters/AHMED JADALLAH
Reuters/RULA ROUHANA
EPA/ALI HAIDER
EPA/ALI HAIDER
EPA/ALI HAIDER
Reuters/RULA ROUHANA
Reuters/RULA ROUHANA
Reuters/RULA ROUHANA