Margarida Martins perde Arroios

Arroios foi uma das vitórias mais significativas para o PSD. Esta freguesia do centro da cidade estava desde a sua fundação (no âmbito da reorganização administrativa de Lisboa de 2012) nas mãos do PS.

Foto
Mario Lopes Pereira

A presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, perdeu a eleição para a candidata da coligação Novos Tempos, Madalena Natividade. A candidata do PS, que há quatro anos tinha conseguido 39% dos votos, conseguiu apenas 27,9% - uma descida de mais de 11 pontos percentuais - e foi ultrapassada pela independente que liderou a lista da coligação que conta com o apoio do PSD, CDS, Aliança, MPT e PPM. 

A autarca, que deixou a associação Abraço de apoio a pessoas seropositivas para se candidatar como independente na lista do Partido Socialista, estava à frente da Junta de Freguesia de Arroios desde 2013, tendo cumprido dois mandatos.

No final da semana passada, foi publicada uma reportagem pela revista Sábado que dava conta de que a Segurança Social reclama 47 mil euros a Margarida Martins, tendo-lhe penhorado o salário e a casa. A Sábado filmou também a recandidata à Junta de Freguesia de Arroios a fazer compras pessoais sem pagar e a utilizar um carro da Junta para se deslocar. O artigo valeu um direito de resposta do advogado de Margarida Martins, no qual a recandidata garante que sobre o seu vencimento enquanto Presidente da Junta de Freguesia de Arroios “não incide nem nunca incidiu qualquer penhora”, bem como “não existe qualquer penhora registada sobre o imóvel” de que é proprietária em Lisboa.

A gestão de Margarida Martins tinha também já sido alvo de algumas investigações relativas a ilegalidades na contratação pública na freguesia.

Segundo a descrição que consta no site da coligação Novos Tempos, Madalena Natividade trabalha numa IPSS de Arroios que trata doentes alcoólicos e familiares.