“O Fórum Cartoon correu bem: agora é trabalhar”

Produtores e animadores fazem o balanço do encontro da animação europeia em Toulouse, que teve Portugal em destaque. Resta saber o que o futuro lhes reserva no competitivo mercado das séries de televisão.

instituto-cinema-audiovisual,cinema-animacao,cinema-portugues,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Equipa da Sardinha em lata a apresentar The Saskatoons Cortesia Cartoon
instituto-cinema-audiovisual,cinema-animacao,cinema-portugues,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Apresentação do projecto Ciência Viva, da Take It Easy,Apresentação do projecto Ciência Viva, da Take It Easy Cortesia Cartoon,Cortesia Cartoon
instituto-cinema-audiovisual,cinema-animacao,cinema-portugues,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Annick Maes, directora-geral da Cartoon Cortesia Cartoon
instituto-cinema-audiovisual,cinema-animacao,cinema-portugues,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
O Fórum Cartoon reuniu mais de 800 participantes em Toulouse Cortesia Cartoon
instituto-cinema-audiovisual,cinema-animacao,cinema-portugues,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Projecto Pour Existir (What it takes) aborda as questões de género Cortesia Cartoon

“Ter Portugal em foco neste fórum foi uma oportunidade única, e que correu bem; agora é trabalhar”. Luís da Matta Almeida, produtor e membro da direcção da associação Cartoon, sintetiza assim o balanço da presença portuguesa na 32.ª edição deste encontro anual da animação europeia, de cuja organização foi o principal responsável. “Muita gente ficou a olhar para Portugal de maneira diferente, agora. Já viu que há estúdios que estão a trabalhar tão bem como eles, e apresentam boa qualidade naquilo que fazem”, acrescenta o também realizador, que trouxe também a Toulouse um novo projecto, Biriki.