Porto: sondagem dá maioria absoluta a Moreira e PS a cair dez pontos

CDU de Ilda Figueiredo manterá o mandato. O BE ocupará a quinta posição, à frente do PAN e do Chega, empatados. Apesar de garantir o segundo melhor resultado, o PS poderá perder pelo menos um mandato e dez pontos percentuais.

Foto
Autarca independente fica 28 pontos à frente do segundo lugar LUSA/ESTELA SILVA

Uma maioria absoluta para Rui Moreira no próximo domingo e o PS à frente do PSD, mas com menos mandatos do que em 2017, é resultado eleitoral que o estudo de opinião do Centro de Sondagens da Universidade Católica Portuguesa (CESOP) feito para o PÚBLICO e para a RTP antecipa para o Porto.

A mesma sondagem, realizada na última semana de campanha, estima que o actual presidente da câmara garantirá o terceiro e último mandato com 45% dos votos, ligeiramente acima do resultado obtido há quatro anos. O PS, de Tiago Barbosa Ribeiro, aparece na segunda posição com 17% das intenções de voto, mas dá um trambolhão em comparação com 2017: cai mais de dez pontos. Ainda assim, fica à frente do PSD, cuja lista encabeçada por Vladimiro Feliz terá a preferência de 14% dos votantes, melhorando quatro pontos face ao último acto eleitoral. 

PÚBLICO -
Aumentar

Tudo indica que Ilda Figueiredo, candidata da CDU, renovará o único mandato da coligação na câmara, com um resultado que chegará aos 7% (mais dois do que em 2017). O Bloco de Esquerda será, de acordo com a recolha do Cesop, a quinta força política com mais votos, chegando aos 4% (aquém das últimas autárquicas). Logo a seguir aparecem o PAN e o Chega com a mesma percentagem estimada: 3%. Com 1% ou abaixo desse valor ficarão o Livre, o PPM, o Volt Portugal e o Ergue-te. A percentagem da abstenção não foi apurada. 

PÚBLICO -
Aumentar

O grupo independente de Rui Moreira vê a percentagem crescer quando a pergunta que é feita à população que serviu de amostra se prende com as expectativas em relação a quem vai ganhar as eleições. No grupo de inquiridos, 69% acham que é o actual presidente da câmara que vai ganhar. Só 7% dão a vitória ao socialista Tiago Barbosa Rodrigues. Já 5% atribuem a vitória a outro candidato e 19% dizem não saber quem vai ser o próximo líder autárquico no Porto.

PÚBLICO -
Aumentar

Traduzindo os valores apurados em número de vereadores, se as eleições tivessem sido realizadas no domingo passado, Rui Moreira garantiria entre sete a oito mandatos, o PS entre dois e três, o PSD entre um e três e a CDU um mandato.

PÚBLICO -
Aumentar

Comparando com as últimas autárquicas, Moreira pode ganhar um vereador, enquanto o PS pode perder pelo menos um. Ao que tudo indica, será difícil para os socialistas garantirem quatro dos 13 lugares disponíveis, como aconteceu em 2017. Os sociais-democratas manterão o único mandato que têm, podendo, no melhor cenário, chegar aos três. Na pior das hipóteses para o PS, os dois partidos do bloco central ficarão com o mesmo número de vereadores: três. BE, PAN, Livre, PPM, Volt Portugal e Ergue-te ficam de fora da corrida pela eleição de mandatos, mas pelo menos os dois primeiros continuarão a defender os assentos que garantiram há quatro anos na assembleia municipal. 

PÚBLICO -
Aumentar

Um dado curioso nos resultados deste estudo de opinião tem a ver com a transferência de votos. Tudo indica que Rui Moreira irá buscar ao Bloco de Esquerda 27% dos votos que o partido obteve há quatro anos.