Além da pandemia, o mundo tem de combater “o surto de desconfiança e desinformação”

Primeiro dia de discursos na 76.ª Assembleia Geral da ONU ficou marcado pelos avisos do secretário-geral, António Guterres, para quem o mundo “está à beira de um precipício e caminha na direcção errada”.

mundo,antonio-guterres,brasil,china,nacoes-unidas,onu,
Fotogaleria
António Guterres EPA/EDUARDO MUNOZ / POOL
mundo,antonio-guterres,brasil,china,nacoes-unidas,onu,
Fotogaleria
Jair Bolsonaro EPA/EDUARDO MUNOZ / POOL
mundo,antonio-guterres,brasil,china,nacoes-unidas,onu,
Fotogaleria
Joe Biden Reuters/EDUARDO MUNOZ

Após quatro anos de um primeiro mandato à frente da ONU que o expôs à acusação de ser um líder pouco determinado e nada interventivo, António Guterres marcou a fase inicial do seu segundo e último mandato — já sem a sombra de Donald Trump na Casa Branca — com um dos discursos mais incisivos de que há memória na abertura de uma Assembleia Geral das Nações Unidas.