Quem aprovou sistemas de videovigilância? Governos PS

A única excepção foi o sistema de Leiria, aprovado pelo centrista João Almeida. O socialista José Magalhães até vai mais longe e defende que a videovigilância deve passar a permitir o reconhecimento facial.

Foto
Nuno Ferreira Santos

É à direita que a filosofia securitária faz mais escola, com os partidos a defenderem o uso de mais instrumentos de apoio às forças e serviços de segurança; porém, olhando para as datas das autorizações de instalação de sistemas de videovigilância, é com governos socialistas que se regista o boom das câmaras nas ruas. E os últimos três anos são profícuos nessa matéria. Desde 2019 foi autorizada a instalação de 634 novas câmaras em onze cidades, sendo duas delas reforço de sistemas já em funcionamento (Amadora e Leiria), mas a larga maioria ainda não está a funcionar. E desse total, 443 tiveram luz verde já este ano. O único sistema lançado por um Governo de direita, o de Passos Coelho, foi em Leiria, para 19 câmaras, aprovado pelo centrista João Almeida como secretário de Estado da Administração Interna.