Queres discutir política? Sai do Sofá, há uma conversa de jovens para jovens

O encontro (presencial e online) vai abordar questões sobre cidadania global e política no público jovem, convida a AIDGlobal. O público-alvo são todos os jovens, mas sobretudo aqueles que pertençam a juventudes partidárias. “Os líderes de amanhã”, diz a organização não-governamental.

Foto
Joakim Honkasalo/Unsplash

A organização AIDGlobal vai realizar, a 17 de Setembro, uma conversa sobre política de jovens para jovens. O evento faz parte de uma campanha nas redes sociais intitulada “Bora lá, Sai do Sofá!” que tem como objectivo aumentar a participação cívica da comunidade juvenil.

O debate vai decorrer em dois moldes: presencial e online. Quem quiser assistir ao encontro fisicamente basta dirigir-se, na sexta-feira, 17 de Setembro, às 16h30, ao auditório do Centro de Juventude de Lisboa do Instituto Português do Desporto e da Juventude. Para aqueles que queiram acompanhar à distância, podem fazê-lo através das redes sociais, nomeadamente no Facebook da AIDGlobal e da Act Global.

O público-alvo são todos os jovens, mas sobretudo aqueles que pertencem a juventudes partidárias, explica Susana Damasceno, fundadora e presidente da direcção da AIDGlobalao P3. A ideia para esta iniciativa surgiu numa assembleia de um conselho municipal de Loures. “Num debate, onde um jovem disse que os refugiados vinham para Portugal roubar-nos emprego”, menciona.

Perante a afirmação, Susana decidiu avançar com um projecto de cidadania destinado à população entre os 15 e os 34 anos. “Os membros das juventudes partidárias são os políticos de amanhã”, alerta a fundadora, acrescentando que o jovem do século XXI vive ligado ao mundo e às problemáticas globais. “Na maior parte das vezes, os jovens vão atrás de propostas que não estão devidamente sustentadas; o populismo está aí e as redes sociais são uma óptima forma para sustentar isso”, adianta.

O encontro vai ser marcado por três momentos. A abrir a conversa sobre cidadania global e política no público jovem vão estar presentes Sónia Paixão, vice-presidente do conselho directivo do IPDJ, Eduarda Marques, chefe da direcção regional de Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ, e Susana Damasceno.

Depois, há uma mesa-redonda com André Barata, professor de Filosofia na Universidade da Beira Interior, e João Cancela, professor e investigador de Ciência Política e de Relações Internacionais na Universidade Nova de Lisboa. Os oradores vão abordar que passos podem ser dados para promover o maior envolvimento dos jovens no processo político.

No final, alguns jovens vão apresentar projectos que começaram nos últimos anos. Francisco Cordeiro de Araújo vai falar sobre Os 230, uma iniciativa de responsabilidade cívica independente. João Lopes vai dar a cara por Política (Não) Importa, um projecto que quer combater a abstenção juvenil e a falta de interesse político. Mamadu Djaló é um jovem activista que vai apresentar MUNTU - Contrariar o Machismo, que visa promover a igualdade de género na comunidade migrante dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), em Portugal. Quitéria Guirengane, presidente da Rede das Mulheres Jovens Líderes de Moçambique e Ricardo Andrade, presidente da direcção da Associação Jovem do Oeste, também vão marcar presença como oradores.

A AIDGlobal desenvolve, neste momento, um projecto que se chama Jovens na Política – Participar para a Cidadania Global, que tem como objectivo, já nestas eleições autárquicas, sensibilizar os jovens para o voto e a literacia política.

Inserido no projecto está o “Bora lá, Sai do Sofá!” que tem outra campanha a decorrer nas redes sociais da AIDGlobal: a rubrica desafia os jovens a enviar, por Whatsapp, um vídeo onde, depois de escolherem um dos 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, expliquem de que forma se propõem a cumpri-lo para, mais tarde, ser publicado na página da organização.