Sérgio Conceição antecipa duelo de “equipas ambiciosas” frente ao Atlético de Madrid

O treinador do FC Porto reencontra Diego Simeone, com quem partilhou o balneário como jogador na Lazio.

Foto
Sérgio Conceição EPA/FERNANDO VELUDO

O treinador do FC Porto antecipou que o jogo desta quarta-feira, frente aos espanhóis do Atlético de Madrid, da primeira jornada do Grupo B da Liga dos Campeões de futebol, vai opor “duas equipas ambiciosas e determinadas”.

“São equipas com dinâmicas diferentes com e sem bola, mas com o princípio base de serem ambiciosas, determinadas, não viram a cara à luta e que pensam que cada lance pode ser decisivo no final do jogo”, antecipou Sérgio Conceição.

O treinador dos “dragões” considerou que o FC Porto “é mais pressionante na organização defensiva” e que o Atlético de Madrid “é mais paciente na recuperação da bola”, mas vincou o poderio ofensivo do conjunto espanhol para antecipar dificuldades.

“A forma como reagem a perda de bola é muito boa. São extremamente perigosos no ataque. A nível de organização, em bloco médio-baixo, são mais pacientes”, acrescentou o técnico portista.

Este duelo com o Atlético de Madrid vai proporcionar o reencontro de Sérgio Conceição com o técnico dos “colchoneros” Diego Simeone, depois de ambos terem partilhado um percurso como jogadores ao serviço dos italianos da Lazio.

“Temos alguns traços de personalidade que faziam parte desse grupo ganhador da Lazio, que era difícil de lidar e liderar para o treinador na altura. Era tudo gente com carácter muito forte. Não foi um ano de ‘beijinhos’, mas sim de luta para conquistar um lugar na equipa. Mas isso faz parte do passado. Hoje somos treinadores com muita vontade de ganhar”, recordou Sérgio Conceição.

Em Madrid, na antevisão ao duelo com o FC Porto, Diego Simeone lembrou o agora treinador do F.C. Porto, quando estavam na Lazio, como um jogador “teimoso”, mas Sérgio Conceição, em tom bem-disposto, devolveu o adjectivo ao técnico dos madrilenos.

“Se sou teimoso, ele não será menos. Eu tinha 23 anos, era um miúdo, a pensar atingir o máximo e ele já era um bocadinho mais velho, a pensar em terminar a carreira e no que ia fazer depois. Ele não esperava que eu fosse treinador? Talvez porque não ‘bitaitava' tanto como ele no balneário acerca do que era equipa”, disse sorridente Sérgio Conceição.

Num tom mais sério, o treinador do FC Porto abordou o grupo onde está inserido a sua equipa, onde além do Atlético de Madrid estão também os ingleses do Liverpool e os italianos do AC Milan, a quem Sérgio Conceição reconheceu “outros argumentos financeiros”.

“O FC Porto esteve numa final da Liga dos Campeões em 2004, e desde então os outros três estiveram, cada um, duas vezes em finais. Isso mostra o poderio e peso histórico destes clubes. Espero que apesar da diferença e de poderio financeiro consigamos contrapor com a nossa ambição e determinação de vencer”, vincou o técnico dos “dragões”.

O primeiro duelo deste grupo B para o FC Porto acontece já esta quarta-feira, no terreno do Atlético de Madrid, numa partida agendada para as 20h, com arbitragem do romeno Ovidiu Hategan.

No FC Porto, apenas o guarda-redes Marchesín, que recupera de lesão, não pode fazer parte das escolhas do técnico Sérgio Conceição para esta partida.