“No Porto, com 5°C morre-se de frio”

O Porto está a vencer a batalha da descarbonização, mas tal pode ser insuficiente para travar os impactos das alterações climáticas. Fenómenos de calor e frio extremo são os que mais preocupam as autoridades. No futuro, clima da cidade pode aproximar-se da do interior alentejano.

Foto
Paulo Pimenta

Como é que se comunica à população os riscos associados às alterações climáticas? Esta é a pergunta que assola a mente de Ana Monteiro. “Os riscos climáticos não vendem”, sublinha a professora do Departamento de Geografia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. “Não se adere ao desaparecimento do urso polar ou à diminuição da calote polar. São fenómenos demasiado distantes”.