O que mudou na doença da covid-19?

Uma proporção significativa de pacientes de covid-19 desenvolvem síndromes de fadiga crónica, designados por “covid longa”, pautados por cansaço debilitante, falta de memória, dificuldades na concentração, arritmias e sensibilidade à luz e ao som.

Foto
Acompanhamento no Centro de Reabilitação do Norte de doentes de covid-19 de longa duração Manuel Roberto

Ao primeiro confinamento em Fevereiro de 2020 seguiram-se 18 meses de montanha-russa, em que a nossa percepção da covid-19 foi oscilando ao sabor dos avanços científicos e da fadiga às restrições impostas. Mas o que é que realmente mudou na nesta doença?

Sugerir correcção
Ler 3 comentários