Fazunchar regressa a Figueiró dos Vinhos para “fazer e acontecer”

Figueiró dos Vinhos recebe a terceira edição do Fazunchar, entre 14 e 22 de Agosto. O festival de arte urbana vai contar com nomes como Pantónio, Isaac Cordal e Bosoletti a pintar murais e um concerto de Miramar. Tudo termina com um piquenique.

Foto
Sergio Azenha

A terceira edição do Fazunchar regressa a Figueiró dos Vinhos, no distrito de Leiria, entre 14 e 22 de Agosto, e traz mais de 30 actividades relacionadas com a arte urbana, entre pintura de murais, instalações, residências artísticas, workshops e um piquenique comunitário.

O objectivo é “colocar Figueiró dos Vinhos como palco de produção e criação artística”, proporcionando “um ponto de encontro e redescoberta, não só para quem já é de lá, mas também para quem vai”, explica ao P3 Lara Seixo Rodrigues, organizadora do festival. No que diz respeito à programação deste ano, há várias actividades pensadas para “colocar as pessoas em contacto com os artistas de forma informal”

Entre os artistas que vão pintar murais durante o festival estarão presentes os espanhóis Isaac Cordal e Elisa Capdevila, o argentino Bosoletti e a francesa Perrine Honoré. Pantónio, Mariana Duarte Santos, Samina e Third compõem a representação portuguesa.

No contexto musical, a 21 de Agosto, no adro da Igreja Matriz, actua a dupla Miramar – um projecto de Frankie Chavez e Peixe; na véspera, na Rua Sá de Miranda, estará Fred a apresentar o que produziu durante a residência artística no Fazunchar. Francis.co, no desenho, Mariana Vasconcelos, no vídeo, e Miguel Oliveira, na fotografia, são os restantes residentes.

Há ainda dois workshops: um de stencil com Samina, a 20 e 21 de Agosto, e outro de ilustração com plasticina, conduzido por Mantraste, no domingo, 22 de Agosto. Nas visitas guiadas destacam-se a Rota dos Fregueses, onde os artistas apresentam as intervenções que fizeram fora da vila, e a Volta dos Vinhos, um percurso de tascas. Tanto os workshops como estas visitas guiadas são gratuitos e as inscrições podem ser feitas através do email geral@mcafigueirodosvinhos.ptPara finalizar, está programado um piquenique comunitário: “Um convite à comunidade para trazer o seu farnel e juntar-se a nós no jardim municipal, num momento informal e espontâneo de convívio.”

O festival de artes surgiu em 2018, quando o município contactou a Mistaker Maker por causa do trabalho que a plataforma de intervenção artística tem feito em locais do interior com baixa densidade. “Foi discutido o potencial que um projecto de arte multidisciplinar podia ter em Figueiró dos Vinhos que envolvesse o território, a arte e as pessoas”, explica Lara Seixo Rodrigues.

A organizadora realça a importância do Fazunchar na vila e menciona que já na segunda edição as pessoas visitavam Figueiró dos Vinhos de propósito para estar no festival. “Trabalhamos a identidade local, logo os residentes têm uma aceitação e orgulho naquilo que está a ser valorizado e visitado”, comenta. E, por outro lado, também tentam promover “uma experiência imersiva para os artistas”, que, ao chegarem, “nunca começam logo a trabalhar”. Primeiro, há um programa de acolhimento que contempla momentos de convívio para estes se integrarem e conhecerem o local e, só depois, põem mãos à obra.

O nome do festival de artes provém de um dialecto local, o laínte, e significa “fazer”. “Tem tudo a ver com o que nós estávamos a fazer no território: fazer e acontecer”, diz Lara.

Texto editado por Amanda Ribeiro