As “plantas do futuro” sempre estiveram aos nossos pés — e A Recoletora não nos deixa esquecê-las

Contribuem para a segurança alimentar e nutricional de uma grande parte da população mundial, mas por cá há quem não reconheça uma mão cheia de espécies das resistentes plantas bravias comestíveis. Um fotógrafo e uma designer juntaram-se a uma herbalista e partilham o que descobriram.

Às vezes, este é o cenário deixado para ser encontrado por recolectores urbanos do século XXI (em choque): um cobertor de frondosas ervas silvestres acabadas de cortar. Fernanda Botelho grita, a cesta vazia atirada para o chão. “Já não temos sopa de urtigas ao jantar”, exala, enquanto guarda como prova do crime” uma fita de uma roçadeira. Alexandre Delmar e Maria Ruivo socorrem-se um no outro, um olhar de surpresa que lhes desprende o queixo e os prega ao chão. “Vocês não estão a perceber”, balbucia primeiro a designer gráfica tornada forrageadora. “Isto era lindo.”

Sugerir correcção
Ler 2 comentários