Insolvência da Dielmar põe em risco oito milhões de apoio do Estado

Administração da têxtil de Alcains culpa a pandemia, mas Governo culpa a equipa de gestão. Agora, é preciso salvar mais de 300 empregos e perdoar a dívida.

Foto
Carla Carvalho Tomás (arquivo)

O Estado pode vir a perder oito milhões de euros com a Dielmar. Esse foi o montante que injectou, ao longo dos últimos anos, naquela empresa familiar com sede em Alcains, Castelo Branco, com mais de 300 trabalhadores e 56 anos de história e que na sexta-feira pediu a insolvência, depois de fechar para férias. O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, censura a gestão da empresa e contraria o argumento da administração que, num comunicado, sustentou que, ao fim de “várias crises”, a Dielmar "sucumbiu à pandemia”.