A história do punk português e a luta pelo progresso de um país numa exposição

A exposição Materiais inflamáveis mergulha no mundo dos fanzines portugueses para analisar o papel desempenhado pelo punk nas transformações sociais e políticas do Portugal pós-25 de Abril. Está patente no gabinete gráfico do Museu da Cidade do Porto, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, até 15 de Agosto.

punk,radio,pop,culturaipsilon,musica,25-abril,
Fotogaleria
"Materiais inflamáveis" tem curadoria de Paula Guerra e Pedro Quintela. Está até 15 de Agosto na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto
punk,radio,pop,culturaipsilon,musica,25-abril,
Fotogaleria
Um dos números do fanzine "1984" inclui um artigo dedicado a definir os “vários níveis de homofobia”

Som da Frente (1982-1993), emblemático programa da Rádio Comercial, começava e acabava sempre da mesma maneira; ao som dos Wall of Voodoo, o radialista António Sérgio (1950-2009), conhecido afectuosamente por alguns como “o John Peel de Portugal”, proferia o seguinte lema: “Pelo direito à diferença.”