Vince Staples: um homem e os seus fantasmas

Álbum curto, como FM!, o antecessor, Vince Staples socorre-se de instrumentais despidos para centrar as atenções na voz do jovem rapper norte-americano, que reflecte sobre o peso da morte e o seu passado atribulado.

Foto
Zamar Velez

O álbum homónimo do rapper Vince Staples, lançado no dia 9 de Julho, uma semana depois do seu 28.º aniversário, abre, talvez improvavelmente, com uma música pop. Mais ou menos. O norte-americano apanha os ouvintes desprevenidos nos primeiros segundos de ARE YOU WITH THAT?, alterando o seu flow habitual para meio-falar-meio-cantar um par de melodias semi-dançáveis, mas a história que narra contradiz o movimento aparentemente convidativo da canção. “Everybody tough ‘til they gotta go and see the judge”, atira, antes de reflectir sobre o seu passado e os vários amigos de infância que já perdeu (“Whenever I miss those days, visit my Crips that lay/ under the ground, runnin’ around, we was them kids that played/ all in the street, followin’ leads of niggas who lost they ways/ some of them outside still, some of them inside graves”).