Golpe militar fez a Birmânia perder 1,2 milhões de empregos

“A Birmânia já enfrentava uma economia fragilizada” devido à pandemia, mas a crise política tanto “exacerbou o impacto da covid-19”, como “destabilizou amplamente a economia”, afirma a Organização Internacional do Trabalho.

Foto
Houve uma grande deterioração no emprego na primeira metade do ano, podendo levar muitos birmaneses à pobreza STRINGER/Reuters

A Birmânia perdeu aproximadamente 1,2 milhões de empregos no segundo trimestre do ano, em consequência do golpe militar de Fevereiro que paralisou uma economia já fragilizada pela pandemia de coronavírus, avançou a Organização Internacional do Trabalho (OIT).