Pedro Sousa Loureiro foi à Arménia e encontrou Cindy Sherman no regresso

Online Distortions / Boderline(s), a nova criação do colectivo Os Pato Bravo, está em cena esta sexta-feira e sábado, no Teatro Viriato, em Viseu.

pandemia,teatro-viriato,teatro,culturaipsilon,armenia,turquia,
Fotogaleria
O palco é de difícil leitura. Está atafulhado, é um caos povoado por cadeiras de jardim, vasos, extintores, uma piscina insuflável, um trampolim, cabeças de manequins. Carlos fernandes
pandemia,teatro-viriato,teatro,culturaipsilon,armenia,turquia,
Fotogaleria
Pedro Sousa Loureiro, Joana Cotrim, Susana Blazer e Marta Barahona Abreu: os actores em palco Carlos fernandes
pandemia,teatro-viriato,teatro,culturaipsilon,armenia,turquia,
Fotogaleria
Carlos fernandes
pandemia,teatro-viriato,teatro,culturaipsilon,armenia,turquia,
Fotogaleria
Carlos fernandes

De Byurakan avista-se o Monte Ararat. A pequena localidade arménia é casa de perto de 300 almas, numa zona do Cáucaso em que as fronteiras da Turquia, Arménia e Irão se encontram. Mas a paisagem não é só paisagem. “De repente, estás a ver o Ararat, que pertence à Turquia desde o genocídio do século passado e que pertencia à Arménia”, diz o actor e encenador Pedro Sousa Loureiro, que esteve em residência artística em Byurakan, em 2019.