A alma do negócio

É verdade que não gostamos de ser enganados. Mas não nos importamos – muito – de nos enganarmos a nós mesmos.

Era uma daquelas conversas de domingo à tarde que agora começam a voltar, em que parece que já nos esquecemos de falar com outras pessoas.