Vacinar crianças para proteger os outros é ético?

O sinal de partida para a vacinação de crianças e jovens entre os 12 e os 15 anos de idade já soou em vários países. Mas, numa altura em que não há certezas sobre a relação entre as vacinas e miocardites detectadas em adolescentes e adultos jovens, muitos pediatras defendem que a vacina só deve ser administrada a partir do 10.º ano de escolaridade.

Foto
Rui Gaudencio

As crianças e adolescentes devem ou não ser vacinados contra a covid-19? Numa altura em que a Direcção-Geral da Saúde (DGS) está a ponderar as balizas etárias para a vacinação que protege contra a doença provocada pelo novo coronavírus, e em que a Madeira já anunciou para a segunda quinzena de Setembro a vacinação de crianças entre os 12 e os 15 anos, os especialistas dividem-se quanto à eficácia e à legitimidade da vacinação abaixo dos 18 anos e mesmo dos 16 anos de idade.

Sugerir correcção
Ler 47 comentários