Gonçalo Oliveira está nos quartos-de-final do Porto Open

Na quinta-feira, Gastão Elias tenta juntar-se ao compatriota nessa fase do challenger portuense.

Foto
Porto Open

Gonçalo Oliveira foi o primeiro tenista português a aceder aos quartos-de-final do Porto Open, torneio do ATP Challenger Tour que decorre no Complexo Desportivo do Monte Aventino. O tenista nascido no Porto, há 26 anos, correspondeu à presença de alguns familiares que nunca o tinham visto jogar com uma exibição muito sólida frente ao experiente canadiano Peter Polanski.

“Acho que foi um grande jogo. Aliás, a primeira ronda já tinha sido incrível. Hoje foi mais difícil, porque o Peter tem um serviço e pancadas mais fortes, mas no geral foi muito positivo. Quando estou bem mentalmente e fresco fisicamente sou um jogador muito difícil de derrotar”, afirmou Oliveira (297.º), depois de vencer Polanski (251.º), por 7-6 (7/3), 6-4.

Já Frederico Silva (176.º) não conseguiu jogar o seu melhor ténis, pois viu agravar-se uma lesão no pé direito – da qual já sofria antes de ter competido na semana passada, no qualifying de Wimbledon –, e abandonou no início do segundo set, quando o japonês Tatsuma Ito (227.º) liderava, por 6-4, 1-0.

Às 13 horas de quinta-feira, Gastão Elias (240.º) entra no court central do Monte Aventino para o encontro da segunda ronda com o uzbeque Denis Istomin (188.º). Istomin, de 34 anos, já esteve no 33.º lugar do ranking mundial, em 2012, conta com dois títulos ATP conquistados (e mais três finais) e pode orgulhar-se de ter derrotado Novak Djokovic, no Open da Austrália de 2017, após uma maratona de quase cinco horas. No único duelo entre ambos, no Portugal Open de 2013, na terra batida do Jamor, Elias venceu, por 36, 6-1 e 6-4.