Mais três mortes e 941 casos de covid-19. Domingo com mais infecções em quatro meses

Internamentos nas unidades de cuidados intensivos descem pela primeira vez ao fim de cinco dias. Lisboa e Vale do Tejo concentra 68% dos casos.

Portugal registou, no sábado, três mortes devido à covid-19 e 941 infecções. Este é o domingo em que se reporta o número mais elevado de novas infecções em quatro meses (desde o boletim de 21 de Fevereiro, quando se registavam 1186).

No total, desde o início da pandemia em Portugal já se registaram 865.050 casos de covid-19 e 17.065 mortes associadas à doença, de acordo com os dados do boletim epidemiológico divulgado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS) este domingo. 

Segundo a DGS, depois de no sábado os internamentos terem diminuído, este domingo há mais 16 pessoas hospitalizadas em relação ao último balanço, num total de 405 doentes. É preciso recuar dois meses para conseguir encontrar um número de internamentos tão elevado: até ao boletim de 20 de Abril, quando se contavam 429 doentes nos hospitais portugueses. Já nas unidades de cuidados intensivos (UCI) existem menos dois internados, em 97 hospitalizações. É primeira descida depois de cinco dias a subir consecutivamente o número de pessoas em UCI. 

Lisboa e Vale do Tejo concentra 641 novos casos, o que representa 68% do total de infecções a nível nacional. O Norte continua a ser a segunda região com mais casos, mas ainda assim longe dos números da da capital, a somar 131 infecções. Seguem-se o Algarve (mais 75), o Centro (51) e o Alentejo (oito). A Região Autónoma dos Açores reportou mais 30 infecções e a da Madeira mais cinco. 

Duas das mortes foram confirmadas no Centro e a outra em Lisboa e Vale do Tejo, tratando-se todas de mulheres com mais de 80 anos. 

Recuperaram da doença 364 pessoas em 24 horas. No total, contam-se 819.688 pessoas que conseguiram recuperar da infecção desde o início da pandemia.

De acordo com a DGS, há 28.297 casos activos da doença, mais 574 em relação a sexta-feira. Este número é conseguido depois de subtraídos o número de mortes e de recuperados ao número total de casos.

O auto-agendamento da vacina contra a covid-19 vai ficar disponível para pessoas com mais de 35 anos na segunda-feira, confirmou o PÚBLICO junto de fonte da task-force de vacinação nacional no sábado.