O próximo Jazz em Agosto chegará sob o signo do revolucionário Machine Gun de Peter Brötzmann

Revisita ao histórico álbum de 1968 do saxofonista marca o arranque do festival. Entre 29 de Julho e 8 de Agosto, a Fundação Calouste Gulbenkian receberá Mats Gustaffson, os italianos Roots Magic ou a guitarrista Hedvig Mollestad com Susana Santos Silva.

Foto
Brötzmann irá apresentar-se em trio com o baterista Han Bennink e o pianista Alexander von Slippenbach Trost

A contínua invenção do presente. Será esse o mote do 37.º Jazz Em Agosto, que ocupará a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, entre 29 de Julho e dia 8 do mês seguinte. Como centro e representação máxima, inicial, dessa ideia, estarão Peter Brötzmann, o baterista Han Bennink e o pianista Alexander von Slippenbach. Será deles o concerto de abertura do festival, em que regressarão, 50 anos depois, ao fulgurante e transformador Machine Gun, álbum-charneira do jazz europeu, momento decisivo no fixar das convulsões do seu tempo e na antecipação de várias pontes para o futuro.

Sugerir correcção
Comentar