Armando Vara julgado por um único crime de lavagem de dinheiro

O ex-governante e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos está a cumprir uma pena de prisão de cinco anos por tráfico de influência no processo Face Oculta.

Foto
Nuno Ferreira Santos

Ilibado pelo juiz Ivo Rosa das suspeitas de ter recebido dois milhões de euros, juntamente com o ex-primeiro-ministro José Sócrates, por ter convencido a Caixa Geral de Depósitos a enterrar quase 200 milhões de euros no empreendimento turístico de Vale do Lobo quando pertencia à administração do banco, Armando Vara deverá começar a responder em tribunal esta quarta-feira por um único crime: lavagem de dinheiro, relacionado com uma prática de fuga ao fisco que já prescreveu. E que pelas contas daquele magistrado até já havia prescrito quando foi acusado pelo Ministério Público.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários