Pastelaria fez bolachas arco-íris e houve quem não gostasse — uma onda de solidariedade calou-os

Uma pequena pastelaria no Texas enfrentou críticas e perdeu seguidores no Facebook por ter feito bolachas para o mês do Orgulho LGBTQI+. Em reacção, clientes fizeram filas à porta e esgotaram a produção durante o fim-de-semana.

Foto

Depois de ter perdido seguidores e recebido críticas por anunciar a venda de bolachas com arco-íris a propósito do mês do Orgulho LGBTQI+, uma pastelaria nos EUA foi atingida por uma onda de solidariedade – e, com filas à porta, esgotou a produção.

A Confections é uma pequena pastelaria em Lufkin, Texas, propriedade das irmãs Dawn Cooley e Miranda Dolder há 11 anos. No dia 2 de Junho, partilharam no Facebook uma fotografia de um novo produto — bolachas em forma de coração, pintadas com as cores do arco-íris. Uma forma de desejar um “feliz Pride” para todos os “amigos LGBTQI+ [lésbicas, gays, bissexuais, transgénero, queer, intersexo e outras identidades], com uma mensagem simples: “Mais amor. Menos ódio.”

Não esperavam, porém, o que se seguiria. No dia seguinte, a pastelaria anunciava na mesma rede social que tinha perdido um “número considerável de seguidores” na sequência da publicação anterior e recebido, inclusive, uma mensagem de ódio, cancelando uma grande encomenda que tinham acabado de concluir: “O meu coração está pesado. Honestamente, nunca pensei que um post que literalmente dizia mais amor, menos ódio resultaria neste tipo de reacção a uma empresa muito pequena que está a lutar para se manter à tona e espalhar um pouco de alegria com os nossos produtos.”

E eis que a Internet aconteceu. A publicação tornou-se viral, pessoas fizeram filas à porta, mensagens chegaram dos quatro cantos dos EUA e a página ganhou milhares de novos seguidores, da noite para o dia. A produção esgotou durante o fim-de-semana e alguns clientes propuseram até doar dinheiro, visto que já não havia nada para comprar na loja. Entretanto, as irmãs, "gratas e comovidas por esta demonstração de amor”, anunciaram que todas as doações iriam ser entregues a associações locais de protecção animal.